Dedução das equações de carga e descarga dos capacitores utilizando equações diferenciais de primeira ordem

Estava conversando com o meu aluno Mauro há alguns dias, e ele estava comentando como fica fácil de entender as equações dos circuitos RC e RL série quando as deduzimos utilizando equações diferenciais de primeira ordem.

Então, pra quem nunca se aventurou nessa dedução, aí vai…

Nesse primeiro tutorial, estarei deduzindo apenas o circuito RC. O circuito RL ficará para um próximo post.

Para o equacionamento das fórmulas correspondentes a carga do capacitor, imagine que com o capacitor totalmente descarregado, a chave mostrada no circuito abaixo é colocada na posição 1 conectando a fonte E ao circuito.

untitled4

Nessas condições e sabendo que a queda de tensão no resistor é dada pela equação:

E que a tensão no capacitor é dada por:

E que:

Por Kirchhoff, podemos equacionar a malha da seguinte maneira:

Para resolvermos essa equação diferencial de primeira ordem e, assim, isolarmos q(t), dividiremos todos os termos por R:

Como o termo RC é a constante de tempo t do circuito, temos:

Existem várias maneiras de se resolver essa equação diferencial. Aqui vou utilizar o método que julgo mais simples.

Tomando o coeficiente de q, podemos dizer que:

Multiplicando todos os termos da EDO por u(t) e desenvolvendo a expressão temos:

Como q(0)=0, podemos encontrar K resolvendo o PVI:

Assim:

untitled3

A partir dessa equação podemos deduzir que a tensão no capacitor é:

E que a tensão no resistor é:

E, finalmente, a corrente do circuito pode ser dada por:

Para o equacionamento das fórmulas correspondentes a descarga do capacitor, iremos assumir agora que o capacitor já está totalmente carregado e, assim, passaremos a chave para a posição 2, onde a fonte é desconectada do circuito e o capacitor será descarregado sobre o resistor.

Nessas condições, analisando a nova malha pela lei das tensões de Kirchhoff, e trabalhando matematicamente a expressão, como fizemos anteriormente no caso da carga do capacitor, chegaremos a seguinte EDO:

Resolvendo a EDO teremos:

Resolvendo o PVI onde q(0)=C.VC onde VC=E, teremos:

Assim teremos que:

A partir dessa equação podemos deduzir que a tensão no capacitor é:

E que a tensão no resistor é:

E, finalmente, a corrente do circuito pode ser dada por:

Para quem nunca tinha visto essas deduções, à primeira vista elas podem parecer um pouco complicadas, mas depois de bem estudadas, elas se tornam bem mais simples.

Em breve farei a dedução dos circuitos RL série e colocarei aqui pra vocês. Até lá…

Powered by Qumana

About these ads
    • LEONARDO
    • 1 julho, 2009

    PARABENS MUITO BOM, O SEU CONHECIMENTO DE EQUAÇÕES
    É BEM DEFINIDA E CLARA, E É COMO VOCE DISSE
    AGORA ESSAS FORMULAS PARA MIM PARESSE BEM COMPLICADAS
    MAS IREI ESTUDALAS A FIM DE DESCOMPLICALAS E ENTENDELAS, PARA QUE EU POSSA ME TORNAR UM BOM TÉCNICO EM ELETRÔNICA NUM FUTURO PROXIMO OBRIGADO!
    AGUARDO OUTROS COMENTARIOS PARA PODER LER E ESTUDAR
    APRENDER CADA VEZ MAIS.

      • camilasoares
      • 2 julho, 2009

      Boa noite Leonardo.
      Muito obrigada pelos parabéns. Que bom que você gostou do conteúdo do blog.
      Com certeza estarei providenciando posts que te ajudarão a entender mais de eletrônica. Eu atualizo o Engenheirando semanalmente. ;)
      Abração e espero te encontrar por aqui muitas outras vezes.

    • Paulo
    • 14 julho, 2009

    Parabéns,
    Amanhã tenho prova de eletrotecnica e as suas demonstrações dessas formulas, ajudaram em meus estudos
    Espero por novas demonstrações…
    O seu site ja esta add aos meus favoritos…

      • camilasoares
      • 18 julho, 2009

      Oi Paulo.
      Fico tão feliz em saber que te ajudei!!!
      Com certeza estarei colocando mais posts com este tipo de assunto aqui no blog.
      Um abração e um ótimo final de semana pra você… obrigada pela visita. ;)

    • clayton
    • 21 julho, 2009

    vc tem questões resolvidas de circuito RC??????
    se tiver me envie!

      • camilasoares
      • 21 julho, 2009

      Oi Clayton.
      Infelizmente eu não tenho nada resolvido que dê para te enviar.
      Mas eu conheço um blog só de exercícios de engenharia resolvidos passo a passo. Pode ser que você encontre alguma coisa lá. E tem outra, nesse blog você pode passar o exercício para o Mauro, que é dono do blog, que ele resolve o exercício e posta pra você. É bem legal. O endereço é http://blogdoteta.wordpress.com/.
      Abração e muito obrigada pela sua visita…

    • Mario
    • 31 julho, 2009

    Foi muito util para mim, mas me ficou uma dúvida, se puder me esclarecer ficarei agradecido. é na parte da equação da carga do capacitor… quando vc multiplica todos os termos da EDO por u(t), a passagem da primeira para a segunda equação nao ficou clara…

      • camilasoares
      • 1 agosto, 2009

      Oi Mario.
      Realmente esta passagem confunde todo mundo.
      O que eu fiz foi pegar a primeira equação e integrar a expressão que está do lado esquerdo do seu sinal de igual e reescrevê-la como uma derivada na segunda equação. Em outras palavras, se você derivar q.e^(t/tal) você encontrará a expressão que está do lado esquerdo do sinal de igual da primeira expressão.
      Não sei se facilitei a sua vida ou se te confundi ainda mais!!! :)
      Caso não tenha ficado claro, deixe um comentário para que eu monte uma explicação mais detalhada para você e te envie por email.
      Abraço.

    • Mario
    • 3 agosto, 2009

    ainda nao ficou claro, faz tempo q estudei as regras de integração, se vc puder explicar mais detalhadamente será de grande valor. obrigado!!!!

    • Mario
    • 13 agosto, 2009

    Você é a melhor…

      • camilasoares
      • 16 agosto, 2009

      Ah Mario… rsrsrs… Nem tanto vai… rsrsrs… Desse jeito vou ficar convencida!!! kkkkk

    • aim me ajuuda tbn?
    • 10 setembro, 2009

    preciso de uma dedução naão consigu achar em lugar algum

      • camilasoares
      • 20 setembro, 2009

      Olá…
      Dedução do que você precisa?
      Abraço.

    • Luis Henrique
    • 22 setembro, 2009

    eu to precisando de uma dedução das formulas de XC(reatancia capacitiva), Z(impedancia) e I=VAC/Z.
    agradeço a ajuda

      • camilasoares
      • 8 novembro, 2009

      Olá Luis.
      Não tenho essas deduções… mas posso procurar pra vc… Se conseguir algo, te aviso.
      Abração.

    • Paulo Ricardo
    • 27 maio, 2010

    Não entendi de onde você tirou esse u(t). Conheço essa equação diferencial mas o numero neperiano vem do ln que vem da integração.
    Agora não entendi a sua matemágica do u(t).

    • tatiana
    • 28 agosto, 2011

    Oi,

    a dedução que vc postou sobre carga e descarga de capacitores foi
    muito esclarecedora.

    Obrigada e espero que vc continue postando coisas novas. =D

    • Cândido
    • 12 setembro, 2011

    muito obrigada,esta dedução será muito util para mim.

    • Athila
    • 2 dezembro, 2011

    Vc têm a demonstração das leis de kirchhoff ? gostaria de vê-la, pois já procurei muito e não as encontrei, ah e parabéns pelo blog maravilhoso …..seguidor e frequentador assíduo desde já. abraços !!

    • pedro
    • 30 setembro, 2012

    por favor, voce poderia me explicar como se chega na equação de descarga através de kirchhoff?. quando eu faço, sempre dá “q/C=
    Ri”… obrigado

  1. Gostei de sua página você também tem resumo de circuitos RLC, LC RL com equações com demostração da expressãod a carga e corrente? e equações diferenciais?
    O que encontrei ate agora esta bem escrito parabéns

    • Moriart
    • 29 novembro, 2012

    Eu tenho uma pergunta um tanto simples, mas é algo que eu esqueci pois já estudei faz tempo,
    na equação abaixo o que é o “e”? o que ele significa?
    Q(t)=Ceˆkt sendo que C e K são constantes nulas
    espero a resposta o mais urgente possivel

    • Harrisson david assis santos
    • 11 janeiro, 2013

    Essa dedução é trivial e você postou elas parecendo um TCC. Se qualquer um pesquisar no google existirá milhares de arquivos com essa demonstração, aliás, no livro texto de equações diferencias a mesma é deduzida no livro texto de tão trivial que é.

  2. Coisa de maluco isso.
    Sou hobista e adoro eletrônica e ficou perfeita essa explicação, só faltou uma coisa: Exemplo prático. Isso ajuda bastante pra quem não entende nada. Parabéns Camila ta no favoritos aqui. Obrigado pela ajuda.

    • joana
    • 21 novembro, 2013

    Puta merda….nunca vi essa dedução tão bem esclarecida como agora!!! Bem que o Alaor deveria ler esta dedução e colocar no livro dele!!!
    muiiiito obrigada
    =)))

  3. valeu mas gostaria que me ilustrasse me sobre equacoes diferenciais da segunda ordem

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 139 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: